Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Topo

Topo

TEDxSãoPaulo Mulheres que Inspiram (parte II)

Veja as fala de Lia Schucman, Mariana Barros, Mayara Souza, Mel Duarte, Marta Celestino, Monique Evelle, Mylene Ramos, Nadja Pereira, Nátaly Neri e Patrícia Santos no TEDxSãoPaulo Mulheres que Inspiram.

por   em Empoderamento   | 18.04.2017

 

TEDxSãoPaulo Mulheres que Inspiram (parte II)

Voltei. Tudo bem?

Ontem (ou no post anterior) contei um pouquinho de como foi a minha experiência em participar como voluntária do TEDxSãoPaulo Mulheres que Inspiram, uma conferência de palestras de até 18 minutos que aconteceu no dia 23 de julho de 2016, no luxuoso Hotel Unique (São Paulo), onde mais de 20 mulheres negras subiram ao palco a fim de espalhar pelo mundo suas histórias inspiradoras.

OBS: Se você não leu a parte 1, clique aqui!

Disse isso no outro post mas, como eu acho que não custa nada, vou repetir: para não estragar a surpresa das palestras, antes de cada vídeo deixei apenas a apresentação das palestrantes que copiei do flyer que recebi no dia do evento, as palestras continuam listadas por ordem alfabética do nome das palestrantes porque eu ainda acredito que a ordem de importância/identificação deve ficar por sua conta 😉

Vamos continuar?!

6. Porque queremos olhos azuis – por Lia Vainer Schucman

Lia possui doutorado em Psicologia Social pela USP, é especialista em relações raciais e realiza pesquisa de pós doutorado sobre famílias interraciais. Trabalha como consultora no Instituto Amma Psiqué e Negritude e é pesquisadora associada do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Universidade de Santa Catarina (UDESC).

 

7. Aprendendo a lidar com a diferença –  por Mariana Barros

Bacharel e mestre em Relações Internacionais, é sócia fundadora da Differance Intercultural e presidente da Sietar Brasil. Trabalha há quinze anos com internacionalização de pessoas, recebendo expatriados no Brasil e enviando brasileiros para fora. Facilita workshops e palestras sobre interculturalidade e cultura brasileira.

 

8. Poetas do Tietê – por Mayara Souza

Bacharel em Direito pela Universidade São Judas Tadeu, ativista social, poeta, membro do Coletivo do Tietê no qual são desenvolvidos os projetos Poesia na Faixa e o Asas Abertas (sarau dentro das unidades da Fundação CASA e presídios do Estado), conselheira em Direito e gestora do projeto Plano de Menina.

 

9. Não desiste negra, não desiste! – por Mel Duarte

Mel é poeta, slammer e produtora cultural formada em Comunicação Social – RTV. Atua com literatura independente desde 2006 quando conheceu o movimento dos Saraus na cidade de São Paulo. Faz parte dos coletivos “Poetas Ambulantes” e “Slam das Minas – SP”. Publicou dois livros de forma independente: “Fragmentos Dispersos” 2013 e “Negra Nua Crua” 2016.

 

10. A vanguarda da diáspora negra – por Marta Celestino

Marta é diretora de Marketing e Novos Negócios na Ebony English, gestora em educação e documentarista. Idealizadora do projeto Diáspora Connections, que visa reconectar a comunidade global num movimento de troca de experiências, celebração de conquistas e resgate cultural. Trabalha para retirar a comunidade negra brasileira do isolamento cultural e social.

 

11. O mito de ser feliz fazendo o que ama – por Monique Evelle

Monique é estudante do bacharelado interdisciplinar em Humanidades na UFBA, fundadora da Desabafo Social, curadora do Catarse, integrante da Red Latinoamericana de Innovación Política e colunista. Monique ficou entre as 25 mulheres negras mais influentes da internet no Brasil (site Blogueiras Negras). Sua trajetória está sendo documentada pela cineasta Carolina Moraes-Liu.

 

12. Por uma magistratura mais justa – por Mylene Ramos

Mylene é graduada em Direito pela Universidade Mackenzie e mestre e doutora por Columbia e Stanford. Mylene é juíza do trabalho desde 1994 e na magistratura tem se destacado por sua atuação em casos envolvendo minorias, discriminação, trabalho escravo e acidentes do trabalho de grandes proporções.

 

13. Comunicação com propósito – por Nadja Pereira

Nadja é especialista em conteúdo de marca, inbound marketing, pesquisa em redes sociais e consumo da nova classe média. Ela é militante pela diversidade étnica, social e econômica. Seu trabalho é fazer comunicação com propósito de forma empoderada e representativa.

14. A mulata que nunca chegou – por Nataly Neri

Nataly é estudante de Ciências Sociais na UNIFESP, em São Paulo e se interessa por temas ligados à moda e beleza. Em um ano de canal “Afros e Afins” no Youtube, já foi reconhecida pela plataforma como uma digital influencer, gravou um vídeo com Jout Jout e foi uma das convidadas da GNT para um painel no evento Teia, que discute questões como coletividade e empatia.

 

15. O incômodo do invisível – por Patrícia Santos de Jesus

Patrícia é formada em pedagogia, tem pós-graduação em Gestão de Pessoas e MBA em Administração. É consultora organizacional especialista em diversidade étnico racial e atende empresas que tem ações afirmativas para diversidade e inclusão social.

E aí, quais são as suas considerações até agora? Está tranquilo (e favorável) ou alguns incômodos apareceram?

Lembrando que ainda não acabou, como são muitos vídeos e um post ficaria muito grande, resolvi dividi-lo em 3 partes, acho que assim facilita tanto o carregamento da página (sim, temos que pensar nas questões tecnológicas) quanto a organização dos pensamentos.

Clique aqui para assistir a parte 1.
Clique aqui para assistir a parte 3.

Até daqui a pouco!

 

Imagens: Anderson de Jesus – Todos os negros do mundo

Espalhe por aí!
 

Dê sua opinião!

Fique tranquila, seu e-mail não será divulgado.