Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Topo

Topo

Por um Brasil menos Globeleza

Você já fez uma reflexão sobre a imagem da mulher na nossa sociedade, sobretudo a da mulher negra e a violência a qual todas estamos expostas?

por   em Empoderamento   | 08.03.2014

 

black_panthers-01

Você já fez uma reflexão sobre a imagem da mulher na nossa sociedade, sobretudo a da mulher negra e a violência a qual todas estamos expostas?

Essa violência assume muitas formas: física, sexual, psicológica e econômica e, pensando um pouquinho, a gente consegue perceber que elas se interligam, certo?

A morte de mulheres em decorrência de conflitos de gênero, ou seja, apenas pelo fato de serem mulheres (feminicídio) é assustadora: mais de 5000 por ano, uma mulher a cada hora e meia morre por causas violentas, e nessa conta não estão o trânsito e nem filas em hospitais.

Se você é mulher, tem que se cuidar ao quadrado! É assim em tempos de paz e muito pior em tempos de guerra.

Agora se você é mulher e negra, a situação piora, pois 61% dessas mortes são de mulheres negras.

Desde que o mundo é mundo a mulher é vista como um ser passível de subserviência, sobretudo sexual. E, embora em muitos países a imagem da mulher, o respeito a sua sexualidade e papel na sociedade tenham evoluido positivamente, existe, até hoje, no Brasil, uma aceitação cultural da violência contra a mulher.

Que mulher nunca se sentiu como um frango de padaria sendo observado pelo cachorro faminto? Quem nunca ouviu um: “Olha lá a fulana, tá pedindo!”?

A roupa que ela usa ou deixa de usar serve de justificativa para muitas atrocidades, afinal, o desejo sexual é uma coisa animal e o homem é macho alfa! Isso estaria certo se os homens fossem iguais aos animais em tudo, ou seja, não tivessem cérebro e controle do polegar opositor.

O tráfico negreiro e as relações escravocratas pioraram muito a situação para as mulheres negras. Afinal, se mulher é subserviente, uma mulher sem alma não passa de um objeto.

Exagero? Não é não! Muitas expressões que você ouve e talvez até repita por aí são “resquícios” atualíssimos desse subconsciente coletivo racista e machista. Exemplos? A morena da cor do pecado, mulata exportação, a Globeleza, tudo isso reforçado e difundido pela mídia nacional tendo como ponto alto o carnaval.

Por que a imagem da mulher negra é sempre sexualizada?

Já faz tempo que as mulheres foram promovidas a seres humanos! Uma hora dessas tenho esperança de todas sermos vistas assim, pelos homens e pelas mulheres também (sim menina, analise suas atitudes e vai achar um machismozinho enraizado no seu âmago) e por isso, eu gostaria que cada vez menos mulheres (negras principalmente) tivessem que ser expostas como mercadoria, pois para mim isso só reforça a nossa imagem como objetos sexuais e contribui para o aumento dos crimes, da violência e do tráfico de mulheres e crianças.

Será mesmo que todas as mulheres negras do Brasil só podem “subir” na vida para o posto de Globeleza, de empregada gostosa na novela ou mulata no carnaval?

Por que uma mulher que é dona da sua sexualidade, do seu corpo é vilã? Vulgar? Tenho certeza que não está pedindo nada, a não ser respeito às suas escolhas.

A imagem da mulher e a violência à qual está exposta são assuntos densos e tem vários desdobramentos, mas acredito que tenha criado uma oportunidade de reflexão.

Queremos um Brasil menos Globeleza?

Inté +

Imagem: Kaiser Permanente History , CDN

Fonte dos dados: Ipea

 

Espalhe por aí!
 
  1. Tamara

    Bem, sou uma mulher negra.
    ótimo texto, parabéns meninas!
    Não sou feminista. Acredito que mulheres são mulheres e homens são homens. Se ambos respeitassem os gêneros, não haveria a necessidade de tanto conflito.

  2. Flavio

    Sim, queremos um Brasil menos Globeleza!
    Abri na verdade pra ler outro texto, mas claro que me interessei por esse. Aliás, parabéns meninas, continuam arrebentando.
    Confesso que já faz um bom tempo que não passo por aqui…

    Acredito na igualdade, machismo e feminismo são formas de egoísmo, na minha opinião. Admito que tenho algumas atitudes machistas talvez (como não gostar de determinado vestido da minha esposa, pra certos lugares), mais ciúmes do que machismo. Mas como disseram, não tem como controlar, muitas vezes, o macho alfa que nos habita. Mas daí a ultrapassar os limites da educação e respeito, acho sim passível de prisão.

    Igualdade é o que desejo para o futuro, e que as futuras gerações consigam conviver harmonicamente com todas as raças, ‘tribos’ e religiões.

    Que as mulheres sejam enaltecidas por seus atos e não por seus corpos, outro dia vi a linda Lupita Nyong’o em seu discurso da premiação ao Oscar, um ótimo exemplo recente… temos muitos também aqui no Brasil, mas infelizmente o corpo ainda traz retorno para a TV brasileira, e isso faz com que nosso país insista em manter como cartaz a imagem da mulher negra. É triste… mas acredito que um dia isso ainda vai mudar de vez.

    • Daniele

      As pessoas tem ideias erradas do que seja feminismo… Nao se trata da mulher acima do homem, se trata da mulher igual ao homem… Qq pessoa que abomina o machismo É FEMINISTA!!! Eu sou feminista, pq nao sou, nem me sinto, abaixo de ninguem, tenho as mesmas capacidades, e gostaria de ter o mesmo direito!

      Já o fato de vc não gostar que sua mulher use certas roupas em certos lugares é machismo puro (muitas vezes o ciume é um resquício disso), ela não é objeto… Tem direitos de escolha, vc nao tem pq dizer oq ela deve e onde deve usar isso ou aquilo. E acho, só acho, que vc entendeu mal o texto… O homem consegue sim (!) dominar o “macho alfa”, não somos bichos! É exatamente o nosso auto controle que nos difere deles!!!

Dê sua opinião!

Fique tranquila, seu e-mail não será divulgado.