Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Topo

Topo

Meu encontro precioso, Abayomi!

As bonecas Abayomi fazem parte da cultura africana e chegaram por aqui na época da escravidão. Você já sabia? Aprendeu na escola?

por   em Empoderamento   | 20.05.2016

 

Meu filho me recebe com uma boneca nas mãos: “Mamãe é pá você, eu fizi na icolinha.”
Imaginem a minha surpresa ao ver que era uma Abayomi!

As bonecas Abayomi fazem parte da cultura africana e chegaram por aqui junto com milhares de mulheres e quantas delas, mães nos navios negreiros. Elas retalhavam suas roupas, saias e a partir delas criavam pequenas bonecas. Feitas apenas com tranças ou nós, serviam como amuleto de proteção e acalanto para as crianças.
E por terem chegado até aqui, posso imaginar que continuaram sendo oferecidas para as crianças nas senzalas, durante o período da escravidão. Hoje essas bonecas são símbolo de resistência, empoderamento feminino, tradição e cultura.

Bom, eu fiquei muito feliz com o presente feito pelo meu filho, é claro! Mas ainda mais feliz por ver um centro de educação infantil (creche) abordando a cultura africana com as crianças. Ainda que muito pequenas, estão tendo contato com a riqueza da cultura e diversidade étnica que deram origem ao que somos hoje.

madiba_abayomi

abayomi

Que delícia não deve ter sido o sorriso da criança negra de cabelo crespo em se reconhecer numa bonequinha feita por ela mesma? Amei!

E vejam, a escola está apenas seguindo a lei 10.639/03, que desde janeiro de 2003 obriga a inclusão da história e cultura africana na grade curricular básica de instituições de ensino da rede pública e privada em todo o país.
E por que isso?

A escola, entre outras coisas, é lugar de construção do conhecimento, e ele – o conhecimento – contribui para a construção da nossa identidade. E me desculpem por tocar nesse assunto pela segunda vez essa semana no blog, ainda devo estar inspirada pelo 13 de Maio, mas é um assunto importante, não acham?

Abayomi é uma palavra Iorubá que significa encontro precioso. E desejo que através desses encontros, das Abayomis, o resgate da cultura, o empoderamento de muitas outras mulheres, crianças e famílias aconteça.

Saiba mais Abayomi, Lei 10.639, Iorubá

Inté+

Espalhe por aí!
 

Dê sua opinião!

Fique tranquila, seu e-mail não será divulgado.