Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Topo

Topo

Anemia falciforme

Existem doenças que atingem os negros no Brasil? Sim, uma delas é a anemia falciforme, uma doença grave, relativamente desconhecida pela população. Saiba mais...

por   em Corpo   | 13.11.2011

 

Doenças que atingem negros no Brasil? Existe isso?  Sim, pode parecer coisa do século passado, mas não é bem assim.  E hoje vamos falar  de uma delas, a Anemia Falciforme, uma doença grave, relativamente desconhecida pela população e que têm causado sofrimento a muitos brasileiros. Você sabe o que é? Como se pega? Quem atinge?

Ah, mas você não é negra? Desculpem o radicalismo, mas sendo brasileira(o) de pele negra ou não é fácil ter um genezinho africano na família, não é? Portanto,  vale se informar, afinal prevenir é sempre melhor do que remediar.

 

  • Onde a história começou…

Há centenas de milhares de anos uma mutação genética ocorreu gerando a hemoglobina S, essa mutação foi importante para a manutenção da vida no continente africano durante uma séria epidemia de Malária. As pessoas que possuiam a hemoglobina S não desenvolviam a malária e sobreviveram à epidemia passando a hemoglobina S, ou melhor, o gen S aos seus descendentes.

Com a escravidão a população negra foi forçosamente espalhada pelo mundo e junto com ela o gene S.

Como o Brasil recebeu muitos escravos africanos a incidência do gen S é alta em todo país, e é devido a origem no continente africano que esse gen é mais comumente encontrado na população negra, mas é importante ressaltar que devido ao processo de miscigenação que ocorre no Brasil fica difícil atualmente restringir essa característica apenas para essa população.


  • O papel da  hemoglobina no nosso corpo

O nosso sangue é formado pelo plasma (parte líquida) e por três tipos de células: as hemácias (glóbulos vermelhos), os glóbulos brancos e as plaquetas. As hemácias são células arredondadas e flexíveis, que têm facilidade de circular em todos os vasos sanguíneos do corpo. Elas são cheias de uma proteína chamada hemoglobina, que dá a cor vermelha ao sangue, elas também são responsáveis em levar o oxigênio captado no pulmão para todas as partes do corpo.

 

  • Como se transmite a hemoglobina S

Temos dois tipos de hemoglobinas, ambas são herdadas, uma é herança genética da mãe e a outra do pai, ou seja, não é transmitida como uma gripe.

herança genética

Nesse processo de transmissão genética podemos receber hemoglobinas normais chamadas de A ou hemoglobinas anormais, como a S.

A maioria das pessoas tem herança genética AA e só tem hemoglobina normal (redonda e flexível); as que têm herança AS são portadoras do traço falciforme; as que têm herança SC, SD, SE ou SS têm um tipo de doença falciforme.

 

  • A doença falciforme

A hemoglobina S é a grande responsável pela alteração do formato da hemácia causando a falcização, ela perde a flexibilidade, o formato redondo e adquire o formato de foice. Dessa maneira ela não consegue circular facilmente pela corrente sanguínea levando oxigênio causando entupimentos que vão desencadear os sintomas da doença.

hemacia normal e falciforme

Uma atividade física em excesso, mudanças bruscas de temperatura ou qualquer outro tipo de exposição que cause uma desidratação pode gerar a falcização da hemácia.

Durante as crises o número de hemácias falciformes aumenta muito, é como um entupimento que vai causar dor, inflamações e/ou febres por exemplo.

A doença só se manifesta em pessoas com a herança genética  SS, SC, SD ou SE, essas podem levar uma vida normal, mas deverão ter acompanhamento médico constante uma vez que os sintomas são diversos e as crises podem ser graves colocando em risco a sua vida.  Existe uma série de doenças falciformes, a anemia falciforme é a mais grave delas.

Sintomas mais comuns: crises de dor agudas, síndrome mão e pé (inchaço mãos e pés), febre, icterícia, úlcera de perna, redução da velocidade de crescimento, puberdade atrasada e priapismo (ereção involuntária, prolongada e dolorosa do pênis, não tem nenhuma relação com desejo sexual e pode acontecer a partir dos 3 anos).

Uma mulher com a doença deve refletir em conjunto com seu médico sobre a decisão de engravidar, pois a gravidez é considerada de alto risco.

 

  • Traço Falciforme, o que é?

As pessoas que herdaram apenas um gen e portanto são AS, possuem o chamado traço falciforme.

Elas não tem e nunca vão desenvolver a doença falciforme. A quantidade de hemácias que podem assumir o formato de foice são pequenas e não comprometem o funcionamento do corpo.

São orientadas a levar uma vida normal, mas devem tomar precauções antes de terem filhos, pois ao se casar com outro portador desse traço os filhos poderão nascer com a doença.

 

heredograma_falciforme

 

 

  • Prevenção e Cuidados

Segundo dados do Ministério da Saúde anualmente 3mil crianças nascem com a doença e 200mil nascem com o traço.

Desde 2001 é obrigatória a realização do exame do pezinho nos recém nascidos em todo país, com esse exame uma série de teste são feitos, inclusive o teste da hemoglobina S.

Além dessa, a medida de prevenção atual e consciente é o exame eletroforese de hemoglobina antes da decisão do casal em conceber filhos.

Como o número de pessoas com o traço é grande, existe o risco do número de casos da doença crescer, por isso é importante o trabalho de divulgação e esclarecimento.

Veja abaixo exemplos de propabilidade de cruzamento genético:

 

exemplo cruzamento genes

 

Como não existe um tratamento específico para a doença, pois os sintomas são distintos e variam até mesmo em irmãos, o correto é procurar um médico, diagnosticar a doença e manter acompanhamento constante.

 

Para mais informações, consulte:

www.ibrafh.org

www.cehmob.org.br

www. redesaudedapopulacaonegra.blogspot.com

www. fenafal.wordpress.com

 

ATENÇÃO: As informações publicadas são resultado de pesquisa realizada pelo Soul Negra e não substituem o acompanhamento médico.

 

Imagens: 1) ministério da saúde, 2)www.mdsaude.com.br, 3) www.medicina.ufmg.br, 4)www.ibrafh.org

TAGS
Espalhe por aí!
 
  1. Gonzales

    tenho anemia e vivo uma vida normal, é so se alimentar bem e se cuidar que vais ficar bem

  2. Amanda

    Eu de novo… bom minha mãe tem essa anemia e eu tenho o traço.. nós tomamos mtos acidos folicos e coisas q tem ferro vitaminas e etc…

  3. Poliana Moura

    Jeane,
    Tenho uma dica que pode te ajudar. Minha amiga nutricionista sempre diz que quando comemos alimentos com ferro é bom ingerir junto vitamina C (tomate, suco de laranja, limão, acerola). A vitamina C ajuda muito o organismo a fixar o ferro ao invés de eliminá-lo.

  4. Jeane Brito

    Atualmente estou tomando diariamente Neutrofer Fólico, devido a anemia. Mesmo tendo engordado quase dez quilos em um ano, segundo a médica, preciso comer fígado, beterraba, folhas verdes, etc.

Dê sua opinião!

Fique tranquila, seu e-mail não será divulgado.